Os vários tipos de Inóculo para a produção de shiitake em tronco

No mercado existem diferentes tipos de inóculo (cavilhas/ pellets; serrim/serradura; grão ou dedais) para a produção de shiitake.

Em função do tipo de inóculo, há que fazer os devidos ajustes ao processo de inoculação uma vez que as ferramentas de inoculação, logística e preços também são diferentes.

A cavilhas/ pellets não requerem a utilização de inoculadores ou de máquinas de inoculação nem selante. A furação dos troncos é feita com brocas da dimensão 45mm/ 8.5mm e cavilhas as são introduzidas apenas com um martelo.

Serrim/ serradura requer a utilização de inoculadores (ferramentas que são utilizadas para introduzir o inóculo nos furos) e de selante (para impedir que o serrim caia). A furação é feita com brocas 41mm/ 12.5mm ou 41mm/13.5mm. A escolha das brocas deve corresponder à dimensão do inoculador/ pistola da máquina de inoculação). Trata-se de um inóculo mais económico do que as cavilhas, mas requer a utilização de outras ferramentas.

Relativamente ao inóculo em grão, o processo de inoculação é muito semelhante ao processo de inoculação com serrim/ serradura. No entanto, as principais diferenças prendem-se com os cuidados que se devem ter em ambiente de estufa. Quando se utiliza este inóculo, há maior propensão ao aparecimento de ratos ou pássaros na estufa, pois o grão é um alimento possível para estes animais. A presença destes animais nas estufas levam à perda de inóculo e consequentemente à diminuição de rentabilidades e/ou aumento dos períodos de incubação.

O inóculo na forma de dedais não é comum em Portugal. É mais caro, mas não requer inoculadores nem martelos. Após a furação dos troncos, o inóculo é colocado manualmente pelo operador.